Saiba exatamente o que comer para curar a doença de Lyme

No artigo de hoje vou apresentar pra você o testemunho de Darin Ingels que curou a sua doença de Lyme com a ajuda da Dieta Alcalina. Mas antes de prosseguir deixe-me dizer-lhe que Darin Ingels é um líder respeitado em medicina natural, com numerosas publicações, palestras internacionais e mais de 26 anos de experiência no campo da saúde.

 

Saiba exatamente o que comer para curar a doença de Lyme

Vejamos então o que diz Darin Ingels…


“Para aqueles de nós que tiveram ou têm a doença de Lyme, pode ser confuso saber qual a dieta ideal para recuperar a nossa saúde.

Eu lutei com isso também quando estava passando pelo meu tratamento de Lyme. Tendo experimentado muitas dietas (comigo mesmo e também com outros pacientes de Lyme), incluindo paleo, cetogênica e anti-cândida, descobri que a maioria dos meus pacientes de Lyme respondeu melhor a uma dieta alcalina.

O que é uma dieta alcalina e o que não é.

Então, o que é uma dieta alcalina? Uma dieta alcalina é sobre comer alimentos que ajudam o corpo a manter um pH saudável. O pH, ou potencial do hidrogênio, descreve como algo é ácido ou alcalino. Um pH entre 1 e 7 é ácido e entre 7 e 14 é alcalino. Com exceção do estômago, da bexiga e da área vaginal das mulheres, que são muito ácidas, o resto do corpo funciona melhor com pH alcalino. É importante notar que o pH do sangue é rigidamente regulado, e seguir uma dieta alcalina não altera o pH do sangue. Todos os alimentos, exceto a água, são formadores de ácido ou alcalinos em nossos corpos, após serem digeridos.

Independentemente do pH do alimento in natura, é o que a comida faz ao nosso corpo que realmente importa. Por exemplo, os limões são altamente ácidos in natura, mas são alcalinos no corpo. Este conceito é importante porque o excesso de produção de ácido leva à inflamação, que pode originar dores articulares ou musculares, dores de cabeça, dor nos nervos e outros tipos de condições inflamatórias que são comuns na doença de Lyme.

Embora não existam estudos específicos sobre dieta e doença de Lyme, pesquisas atuais sugerem que uma dieta mais alcalina pode produzir os seguintes benefícios:

– Manter a inflamação sob controle;
– Melhorar os caminhos de desintoxicação para que você esteja melhor preparado para se livrar de toxinas;
– Otimizar a flora intestinal saudável;
– Beneficiar a saúde óssea;
– Reduzir o desgaste muscular;
– Proteger de doenças crônicas, como hipertensão e acidente vascular cerebral (AVC);
– Aumentar o hormônio de crescimento, que regula a força muscular, energia e metabolismo de gordura e açúcar; composição corporal, memória e cognição;
– Aumentar a absorção de magnésio nas nossas células; o magnésio é necessário para que as enzimas funcionem adequadamente e ativem a vitamina D, que estimula o sistema imunológico,
– Melhorar a saúde dos ossos e dentes,
– Proteger contra doenças neurológicas, incluindo esclerose múltipla.

A dieta alcalina é rica em vegetais e verduras e baixa em açúcar e grãos refinados, o que explica muitos dos benefícios para a saúde. Ainda assim, tenho visto que especificamente para pacientes de Lyme, a dieta Alcalina é mais eficaz do que outras dietas saudáveis.

O que comer (e o que não comer) em uma dieta alcalina.

Os alimentos altamente alcalinos incluem a maioria dos vegetais, como espargos, beterraba, couve de Bruxelas, repolho, cenoura, aipo, vegetais folhosos (verde-escuros) – como couve ou acelga – alho, cebola, batata-doce, abóbora, tomate, inhame e abobrinha. Fazer com que o nosso corpo se torne um meio mais alcalino também envolve comer mais amêndoas, castanhas, coco e mais legumes e grãos integrais, como quinoa e painço.

Alguns alimentos podem ser consumidos ocasionalmente, já que tendem a ser levemente ácidos no organismo e não devem ultrapassar mais de 20% a 25% de nossa ingestão total durante a semana. Isso inclui todas as proteínas animais, como carne, frango, ovos, porco, peru, peixe e marisco, e a maioria das frutas. Grãos como arroz, aveia, centeio e trigo também devem ser limitados. Alguém que é intolerante ao glúten ou tem doença celíaca deve evitar esses grãos completamente.

Os alimentos que devem ser evitados completamente são aqueles que produzem muito ácido no corpo. Isso inclui peixes criados em viveiros; todos os produtos lácteos; todos os adoçantes artificiais, corantes, aromatizantes e conservantes (comida lixo); fermento; molho de soja; e quaisquer óleos hidrogenados. Também evitei álcool, refrigerantes, chá preto e café, pois todos são altamente formadores de ácido e podem piorar a inflamação.

Como fazer uma dieta alcalina do jeito certo.

Fazer mudanças na dieta pode ser um desafio e levar algum tempo, então vá em frente e continue trabalhando para progredir. Para garantir que você está seguindo a dieta corretamente, você pode comprar tiras de pH em sua farmácia local ou encomendar online. As tiras devem ter um intervalo de 1 a 14. Recomendo testar sua primeira urina da manhã e depois testar novamente 30 a 60 minutos após cada refeição nas primeiras duas semanas da dieta.

É sempre bom manter um registro dos seus resultados. O pH da sua primeira urina da manhã será sempre mais ácido (mais baixo), uma vez que a sua urina se concentrou durante a noite e você não comeu nada. Quando você estiver obtendo consistentemente leituras alcalinas de pH, não precisará verificar com tanta frequência. Quando você se sentir confiante de que seu pH é consistentemente alcalino, recomendo que teste somente de manhã e depois do jantar para ter certeza que se mantém no caminho certo. Lembre-se de que você está verificando apenas o pH da urina, mas essa é a maneira mais precisa de saber que você está indo na direção certa.

Recuperar a minha vida da doença de Lyme foi um desafio, e depois de tomar antibióticos durante meses – que praticamente destruíram a maior parte da minha flora intestinal saudável – levou muito tempo para restaurar a boa saúde de meu intestino. Uma parte fundamental desse processo foi seguir uma dieta alcalina e ingerir alimentos que tanto nutriam meu corpo como ajudavam a reduzir a inflamação. Eu sempre fui um grande comedor de carne, por isso levou algum tempo para mudar meus próprios hábitos alimentares. Mas eu fiz e vi os resultados. Se eu posso fazer isso, você também pode. Seguir uma dieta alcalina pode ser apenas o primeiro passo no caminho para uma melhor saúde!”


Este testemunho foi originalmente publicado em Inglês no site “mindbodygreen”. O link é esse:
mindbodygreen.com/articles/what-to-do-if-you-have-lyme-disease

Dieta para doença de Lyme - o que comer

Para receber GRATUITAMENTE a "Tabela de pH dos Alimentos" coloque seu Nome e Email abaixo e clique no botão "Quero Receber":

Author: Carlos Pereira

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GRÁTIS!!!

 

Você quer receber GRATUITAMENTE a "Tabela de pH dos Alimentos"? 

Então coloque seu melhor EMAIL abaixo e clique no botão "Quero Receber"

Email
E-mail Marketing por TrafficWave.net

Sucesso! Agora verifique seu email!